Como postos de combustíveis estão se adaptando para a mobilidade elétrica

Como postos de combustíveis estão se adaptando para a mobilidade elétrica

share on facebookshare on likedin
07/04/2022

A energia elétrica como alternativa sustentável para os combustíveis fósseis veio para ficar. Apesar da afirmação categórica, não quer dizer que os postos de combustível irão acabar, muito pelo contrário. Por ser mais do que o produto que comercializa, o posto pode se reinventar ao se adaptar a este novo paradigma.

Os postos irão se adaptar

De acordo com estudos na área, 62% dos veículos no Brasil podem ser elétricos até 2035, o que deixa os a combustão com apenas 38% do mercado. Diante disso, os postos de combustível só ganham com esta transição. Ao seguir a tendência dos postos se tornarem um hub de serviços, a recarga de veículos elétricos passará a ser mais um atrativo para trazer o cliente para as conveniências do estabelecimento. Um benefício interessante dos eletropostos é que não demandam de grandes infraestruturas, como ocorre na construção de postos, logo, será possível expandir as atividades da empresa para além do local do posto.

O posto fora do posto

Ao contrário dos postos de combustíveis, os eletropostos não precisam de autorizações especiais e devido ao baixo risco, podem ser instalados em garagens e junto a outras lojas. Portanto, surge a oportunidade do proprietário do posto ou da rede instalar os eletropostos em shoppings, supermercados, academias e outros locais, de modo que o motorista possa recarregar seu veículo enquanto desfruta de serviços ou realiza compras.

Desta forma, os empresários que atuam com abastecimento de veículos e áreas afins têm a oportunidade de lucrar com as recargas em locais fora do posto, principalmente aproveitando sua base de contatos para expandir e encontrar lugares perfeitos para quem dirige um elétrico, mas também para os empresários donos de lojas físicas.

Para entender a rotina de quem já possui um veículo elétrico há anos, é só acessar nossa entrevista com o engenheiro e empresário, Diogo Seixas. Além de trazer pontos interessantes sobre o uso deste, traz à tona a necessidade do Brasil em acelerar a disseminação dos pontos de recarga, como é o caso da NewMotion.

O que é a NewMotion?

A NewMotion é a rede de recarga do Grupo Shell na Europa. Apesar de ser uma grande empresa petrolífera, assume o compromisso de acelerar a transição mundial para o uso de energia elétrica como uma opção sustentável. Por ser um case de sucesso, vamos abordar dois que podem ser uma fonte de inspiração para o seu próprio negócio aqui no Brasil:

Case “APCOA Parking AG”

Na Alemanha, a APCOA Parking AG, uma gestora de estacionamentos fundada em 1947, acompanhou diversas mudanças, sendo a mais recente a demanda crescente por veículos elétricos e pontos de recarga. Ao notar esta tendência ainda em 2015, fez uma parceria com a New Motion para instalar pontos de recarga inteligentes em seus estacionamentos, Na época, o CEO Sytse Zuidema disse que “Essa parceria significa que conseguimos oferecer aos nossos clientes uma rede de pontos de cobrança fáceis e inovadores para seus veículos elétricos em nossas instalações de estacionamento desde o início deste ano (2016). Os motoristas de carros elétricos podem carregar seus veículos em uma ampla seleção de sites em toda a Alemanha e, se eles usam o aplicativo do New Motion, eles também se beneficiam de uma série de serviços extras. A satisfação do cliente é uma prioridade absoluta no The New Motion, e sabemos que nossos clientes estão felizes com nosso NPS (Net Promoter Score)"

Resultados

Foram instalados 2 pontos em cada um dos 65 estacionamentos selecionados da empresa, o que proporciona cerca de 8 carregamentos por dia. A taxa de aumento de uso dos carregadores está na faixa de 15%, sendo que atualmente há utilização em 68% do tempo e consumo mensal de 1.900 kWh

Case “IKEA”

A IKEA, famosa loja de móveis a preços acessíveis, iniciou os trabalhos com a rede de recarga em 2015. Atualmente, a parceria resultou em 4 pontos de recarga disponibilizados em 12 das 13 lojas na região dos Países Baixos com cerca de 81% de utilização de ponto de carga. Neste ritmo, logo todas as lojas irão contar com eletropostos, e como a IKEA possui planos de expandir suas atividades para a América do Sul em 2022, a possibilidade deste modelo ser desfrutado pelo mercado brasileiro é grande.

Graal e Ipiranga: Como os postos de combustível estão se adaptando no Brasil?

No caso do Graal, rede de postos rodoviários presentes nas principais autoestradas brasileiras, a estratégia foi colocar eletropostos junto ao restaurante, para que seus clientes consumam os produtos enquanto carregam seus veículos. Isso foi possível devido a parceria com a EDP, empresa com a maior rede de recarga ultrarrápida na América Latina.

Já a Ipiranga tornou seus negócios mais completos com a adição de eletropostos em pontos estratégicos, pois possuem boas conveniências. Atualmente, a empresa tem carregadores elétricos em 44 postos de combustível, e segue em expansão.

É possível adaptar o cenário internacional para o Brasil?

Como podemos observar ao ler este conteúdo, não só é possível como já está acontecendo. Proprietários de postos de combustível, por manterem um bom relacionamento como donos de outros empreendimentos, são capazes de fecharem parcerias e difundir a marca do seu posto em outros espaços, aliado a sua expertise no setor automotivo.

A mobilidade elétrica mudou o paradigma de como o posto deve atuar e, apesar de trazer aos seus gestores um novo desafio, também carrega um novo olhar sob suas funções. Ao contrário do que alguns pensam, a mobilidade elétrica não irá acabar com os postos, mas sim, irá fazê-los evoluir.

Ficou interessado?

Tire dúvidas e realize cotações pelo formulário abaixo, ou nos envie um email.

Assunto