As 5 maneiras que a eletromobilidade vai impactar todo o setor elétrico

As 5 maneiras que a eletromobilidade vai impactar todo o setor elétrico

share on facebookshare on likedin
02/02/2022

Veículos elétricos estão em ascensão e trazem uma série de desafios para as frotas e motoristas. Neste contexto, empresas do setor elétrico têm características que as destacam e abrem oportunidades para novas unidades de negócios e serviços. Confira as principais oportunidades que o setor energético desfruta ao se inserir nessa realidade.

Foto: César Baciero no Pexels

Como as Empresas de Energia estão se inserindo na mobilidade elétrica?

A pauta ESG tem sido cada vez mais presente, e puxada pela esteira da descarbonização, as empresas estão migrando suas frotas para veículos elétricos. As vantagens são nítidas: não emitem gases poluentes, sua eficiência energética é melhor, fazem menos barulho ao se locomover, apresentam menores custos de manutenção, dentre outros. Com a ascensão deste tipo de tecnologia, o setor elétrico tem novas oportunidades para explorar e agregar ao seu portfólio de serviços. Aqui estão algumas dessas entradas que você, do setor elétrico, precisa ficar de olho para se destacar na mobilidade elétrica:

Foto: Voltbras em evento de carros elétricos no Brasil em 2022

1. Sua empresa sabe lidar com o principal ativo da mobilidade elétrica: a energia!

O combustível utilizado nos carros elétricos é o segredo para uma operação de frota bem sucedida, aliado a uma estratégia de gestão de energia e recarga dos veículos. Isto faz com que quem atue no setor elétrico, principalmente na comercialização e otimização energética, saia na frente dos outros players. Outro nicho importante no qual o setor se destaca é na recarga para o público final. Aqui, o local do eletroposto é fundamental para o sucesso do negócio, e a parceria com shoppings, supermercados ou postos de combustível tem tudo para dar certo.

2. Projetos elétricos, uma oportunidade diferenciada

A infraestrutura de recarga é a chave para a mobilidade elétrica ser viável. Devemos lembrar que a potência dos carregadores podem chegar a 350 kW por conector, e uma frota pode instalar dezenas de equipamentos de 7,4 kW em um mesmo local. Desta forma, adequações da entrada de energia e alterações na demanda, muitas vezes são necessárias. Além disso, toda a parte de segurança com aterramento adequado é fundamental.

Foto: Tecmundo

3. Venda e instalação de equipamentos

Nem todas as empresas do setor têm capacidade operacional e tributária para revender equipamentos, mas aqui está uma boa oportunidade para fornecimento de soluções ponta a ponta, da venda de carregadores ao fornecimento da energia para o cliente.

Carro elétrico sendo carregado

Foto: SIMONSKAFAR/GETTY

4. Upsell e Cross sell

Se tem um nicho de mercado relevante no país hoje, é o de frotas elétricas. O consumo de energia das frotas varia conforme a sua operação, de forma geral é relevante e, muitas vezes, obriga as garagens a contratarem demandas maiores e reverem seus contratos de energia. Por isso, explorar novos serviços agregados na mobilidade elétrica pode ser uma oportunidade de captação de novos clientes para sua atividade central, seja comercialização ou geração de energia, por exemplo, bem como gerar upsells em contratos de energia existentes, ou ainda cross sell, quando o cliente decide adquirir veículos elétricos e sua empresa pode atendê-lo.

Foto: OMS Engenharia

5. Empresas do Setor de Energia já Lucram com Vendas Relacionadas a Mobilidade Elétrica

Os benefícios da Geração Distribuída - GD são bem difundidos, e estudos internacionais já apontam que há correlação direto entre clientes da mobilidade elétrica, visto cerca de 40% dos proprietários dos veículos investem também em GD nas duas residências, visto que ambas tecnologias se complementam, uma vez que existe uma grande preocupação em carregar os veículos com energia limpa. O Brasil é um dos países com maior potencial para geração de energia solar do mundo, com a marca de 13 gigawatts (GW) gerados, sendo 8,4 GW só através da GD. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a fonte solar já trouxe ao Brasil mais de R$ 66,3 bilhões em novos investimentos, R$ 17,1 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e gerou mais de 390 mil empregos acumulados desde 2012.

Estes números indicam que as empresas que trabalham com GD, estão crescendo e podem escalar ainda mais ao ampliarem seu portfólio com serviços ou produtos relacionados à mobilidade elétrica. Isso porque seus clientes já se preocupam com energias renováveis e tendem a ser os primeiros a adquirirem um veículo elétrico. Existe um grande potencial para as empresas deste segmento que trabalham também com eletromobilidade realizarem upsell e/ou cross sell som seus clientes.

Foto: Divulgação/Neoenergia

O Case da Neoenergia

A Neoenergia é um ótimo case para exemplificar tudo o que foi discutido até aqui. A empresa atua no setor elétrico há mais de 20 anos, tem como um dos fatores para o sucesso sua forte estratégia para a comercialização de energia e serviços. Recentemente, fez uma parceria com a WEG, com o objetivo de revender carregadores para condomínios, frotas e pontos comerciais. Em matéria publicada no portal O Globo, o diretor de Negócios Liberalizados da Neoenergia, Hugo Nunes destaca:

“[...] o Grupo se aproveitará da sinergia entre todas as suas operações que estão espalhadas pelo país. Com esta parceria a Neoenergia está certa de que oferece aos seus clientes um produto seguro, com preço competitivo e de alta tecnologia.”

A expertise da Neoenergia vem da Espanha, onde sua detentora, a Iberdrola, instalou mais de 200 pontos de carga rápida, um a cada 100km, e ainda pretende instalar 150.000 eletropostos em residências nos próximos anos, em toda a Península Ibérica, na qual já investem milhões na área da eletromobilidade.

A Mobilidade Elétrica é o Futuro!

Os veículos elétricos vieram para ficar no Brasil. Em meio a números internacionais de grandes potências como China, Estados Unidos e Europa, os parâmetros brasileiros revelam grande potencial, ainda mais com o apoio de empresas privadas e instituições governamentais.

O crescimento deste tipo de transporte abre novos caminhos para o setor energético, pois permite que empresas façam novos negócios duradouros e lucrativos, e que se posicionem desde já como referência neste mercado em ascensão.

Foto: Tesla

A infraestrutura de recarga é a chave para a mobilidade elétrica se desenvolver no país. A instalação de carregadores, ferramentas de gestão e pacotes de energia, são soluções requisitadas pelas empresas de frotas de veículos elétricos, estabelecimentos comerciais que visam disponibilizar eletropostos para o público e condomínios, onde os moradores carregam a maior parte das vezes. Neste contexto, empresas do setor elétrico, como comercializadoras de energia, integradores solares, geradoras e distribuidoras têm se posicionado para aproveitar as oportunidades da mobilidade elétrica.

Sobre a Voltbras

As soluções da Voltbras vêm para viabilizar e expandir negócios na mobilidade elétrica, pois muito além de gerenciar e controlar os eletropostos, promovemos a conexão destes com motoristas, carros compartilhados elétricos e frotas.

Ficou interessado?

Tire dúvidas e realize cotações pelo formulário abaixo, ou nos envie um email.

Assunto